Como prevenir alergia alimentar?

Atualizado: 17 de Jan de 2019


O que eu compreendo dentro do que os estudos mostram?



PROBIÓTICOS:

- Opte pelo parto vaginal, salvo exceções em que mãe ou bebê correm risco.

- Evite o uso abusivo de medicamentos, principalmente antibióticos e inibidores de ácido gástrico.


PREBIÓTICOS, PROBIÓTICOS E MENOR EXPOSIÇÃO A ALÉRGENOS:

- Amamente o bebê na primeira hora de vida, garanta o aleitamento materno exclusivo até o 6º mês e complementar à alimentação até 2 anos ou mais.

- Evite a introdução precoce de leite ou fórmulas à base de proteína do leite de vaca. A fórmula oferecida na maternidade é uma das principais causas de APLV e, na maioria dos casos, ela não é realmente necessária.

- Garanta uma boa alimentação, rica em alimentos in natura, isentos de agrotóxicos e insumos químicos, preferencialmente não modificados geneticamente.


EVITE ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS E TRANSGÊNICOS

- Prepare mais alimentos em casa e realize refeições em família.

- “Hand made” - nossas mãos transmitem afeto, carinho, cuidado.

- Menos “touch” em máquinas/objetos e mais toques na pele, na alma e no coração.

- Toque na pele do seu bebê. Mãe, o leite da lata não é melhor do que o seu. É do seu colo, do seu cheiro e da sua pele que ele precisa.

- Toque na terra. Alimentos plantados pelas mãos recebem e transmitem esse cuidado. As sementes plantadas sem intervenções recebem a luz do sol, resistem às intempéries. São fortes. Elas possuem mais que nutrientes, são fontes de energia vital.

- Evite alimentos modificados. A transgenia é a modificação do DNA de uma semente. Isso está alterando a forma como o alimento é reconhecido pelo sistema imune e atua no organismo.

- Diga sim à natureza e ao que ela traz. Querer mudar a natureza é uma prepotência. A natureza não precisa de nós, nós é que precisamos dela. Esse é o aprendizado da humildade.

- Conheça a procedência dos alimentos e procure os pequenos produtores rurais. Valorize quem está perto de você.


NÃO RETARDE E NEM ADIANTE A INTRODUÇÃO DE ALIMENTOS SÓLIDOS

- Inicie a alimentação complementar do bebê aos seis meses, com os mesmos cuidados citados acima com relação à escolha dos alimentos. Essa é a idade em que o bebê dá sinais que está pronto para comer do ponto de vista neuropsicomotor. Todos os órgãos e sistemas estão em ressonância no organismo, o sistema neuropsicomotor é visível e ele mostra quando fisiológico e o imunológico estão prontos para receber alimentos.

- Respeite o bebê na hora de comer, olhe para ele. Um bebê não pega e não leva à boca um alimento que lhe fará mal. O corpo dele sabe, é só observar.

- Olhe mais para a crianças, elas nos dão todas as respostas.

O CONTATO COM ALGUNS MICRO-ORGANISMOS AJUDAM A PREVENIR DOENÇAS ALÉRGICAS E AUTOIMUNES

- Não tenha medo de sujar o bebê.

- Deixe a criança brincar, colocar o pé na grama, sentir o chão, trocar brinquedos com outras crianças.

- Temos dez vezes mais o número de bactérias no corpo do que de células. Querer matar bactéria o tempo todo é enxugar gelo, só causará desequilíbrio. Algumas garantem a nossa sobrevivência e estão aqui para nos ajudar. Precisamos aprender a dançar com elas.

- Evite a escolarização precoce das crianças. O problema não é a criança se sujar ou brincar com outras crianças. O que está deixando as crianças frequentemente doentes é que as famílias são cada dia menores e o contato com outras crianças é quase nenhum; ao iniciar a vida escolar elas passam a conviver com muitas crianças ao mesmo tempo. Elas não trocam apenas brinquedos, mas também microorganismos. Quando uma começa sarar, a outra adoece. Eu falo que ela faz revezamento de bichinhos, “sara de uma bactéria, pega um vírus, sara do vírus pega um fungo e assim por diante. Se isso acontece quando o sistema imunológico está maduro, elas possuem defesas e o organismo consegue lidar. Mas a maioria têm entrado na escola antes dos dois anos, fase em que o sistema imunológico ainda não está pronto.


VITAMINA D

- Veja o sol, passeie com sua família, saia de casa, vá para o jardim, olhe nos olhos das pessoas.

- O Sol é a luz de Deus na Terra. Vitamina D de Deus.

Deixe a luz atravessar sua pele e chegar até o seu coração.

É dessa vitamina que as pessoas estão deficientes hoje em dia.


VIVA COM ALEGRIA

Alimentos trazem vida e compartilhá-los é motivo de alegria, não de medo.

A alergia alimentar está nos mostrando o caminho de volta para a saúde. Por isso eu a vejo com alegria e meu trabalho se chama ALEGRIA ALIMENTAR.



Referências:

  • Nowak-Wegrzyn A, Chalchatee P. Mechanisms of Tolerance Induction. Ann Nutri Metab 2017; 70 (suppl 2):7-24.

  • Fujimura KE et al. Neonatal gut microbiota associates with childhood multisensitized atopy and T cell differentiation. Nature Medicine. 2016;22(10).

  • Luyt D, Ball H, Makwana N, Green K, Brasvin S, Nasser SM, et al. BSACI guideline for the diagnosis and management of cow’s milk allergy. Clin Exp Allergy. 2014;44(5):642-72.

  • Hellinger, B. A cura: tornar-se saudável, permanecer saudável. Belo Horizonte: Atman, 2014. 144p.

Consultório

Rua Dr Martins Mil Homens, 500, sala 502

Ed. Navarro Building. CEP: 15090-080

São José do Rio Preto (SP)

(17) 99660-7878

  • Facebook - Alegria Alimentar
  • Instagram - Alegria Alimentar