CASA DO SOL: o espaço que me integra, o lugar de onde eu falo.

Atualizado: 17 de Jan de 2019



Sou bisneta, neta e filha de trabalhadores rurais. Meu pai sempre me levou para a terra e minha mãe me alimentou da forma mais natural possível. Todos meus ancestrais me ensinaram de onde vinha a vida, como cultivar e preparar os alimentos. Minha avó materna me ensinou o poder das ervas no tratamento de sintomas e enfermidades, ela nos benzia também. Eu tinha menos de 10 anos de idade quando tive a certeza do que vim fazer na vida.


Por mais lindo que seja falar sobre isso hoje, eu tinha uma profunda resistência e rebeldia contidas naquela época– não queria ir para o sítio, eu precisava ir para o mundo.


Comecei a trabalhar com 11 anos como animadora de festa infantil. Aos treze realizei meu sonho adolescente de ser modelo e fui longe, com dezesseis estava morando em São Paulo. Ao chegar lá percebi que esse não era o meu destino e mudei de sonho. Esse foi o caminho que me levou até São Paulo,que me ensinou a falar em público, que me apresentou a anorexia, a bulimia e me ensinou muito sobre comportamento alimentar e dietas da moda.


Escolhi estudar nutrição em 1996, o que não era comum na época. Aos 17 anos meu pai me disse: “filha, o piso salarial de nutricionista é mais baixo que a mensalidade da faculdade que você quer fazer.” Eu olhei para ele e respondi: “pai, quando a gente faz o que ama o dinheiro é consequência”. Ele se surpreendeu e me deu um grande abraço. Até hoje eu me agradeço por essa consciência e sou grata por meu pais terem confiado em mim.


Conclui a graduação em nutrição em 2000 e desde 2003 trabalho com mães e bebês, principalmente na área de alergia alimentar e enfermidades pediátricas. Fiz mestrado, pois eu gostava de pesquisar, estudar e precisava ensinar o que aprendia. Fiz a formação para doula a fim de compreender e auxiliar as mães em suas necessidades desde a concepção dos bebês. Busquei livremente conhecimento na área de medicina, filosofia, teologia, história, yoga, meditação, física quântica, geometria sagrada, xamanismo, medicinas da floresta, antroposofia, astrologia, magia, cuidados integrativos e holísticos de vários tipos, fiz formação mediúnica... Busquei diversos recursos, pelo Brasil e pelo mundo. Lógico que não tive muito tempo para me relacionar, não casei e não tive filhos. Isso me angustiava e busquei ajuda na constelação familiar em 2009. Essa filosofia me integrou e decidi que queria estuda-la a fundo, comecei minha primeira formação em 2011.


Paralelo à minha vida em São Paulo, meu pai criava gado de leite no sítio. Eu pedia com frequência para trabalharmos com agricultura orgânica. Ele me

respondia sempre a mesma coisa: “faça você filhota. Estude, veja o que precisamos fazer e faça você”. Mas eu não fazia, eu queria que ele fizesse.


Em 2012 meu pai faleceu e a dor me fez enxergar que era hora de voltar para casa. Na herança os dois sítios ficaram para os filhos e o meu irmão caçula assumiu o cuidado deles. Porém, começamos a nos desentender e gastar dinheiro por não saber gerenciar. Até que decidimos vender um deles. Ficamos com o menor e eu comecei a falar para os meus irmãos o mesmo de sempre: “vamos plantar orgânicos”. Mas ninguém me dava crédito e eu só ouvia meu pai dizendo: “Faça você, filha”.



Absorvida por uma carga imensa de trabalho eu não queria assumir mais nada e fugia do cuidado do sítio.


Meu tio, irmão do meu pai, nos apresentou o Pedro, um agricultor que queria muito um lugar para plantar. Logo pensei: pronto, agora meus problemas estão resolvidos, encontrei alguém que vai plantar.


Ele se empenhou maravilhosamente, dentro do que a agricultura orgânica presa. Tivemos uma colheita farta de verduras e legumes em 2017. Mas não conseguimos vender. Comemos, doamos... Mas não vendemos. Muito voltou para a terra sem chegar à mesa das pessoas e não conseguimos pagar os custos do plantio.


Eu e meus irmãos começamos a nos desentender, pois todos queriam mandar e decidir o que cada um deveria fazer. Meu irmão, após fazer uma constelação, me disse: eu sou o caçula, você é a mais velha. Esse não é o meu lugar.


Apesar de toda minha consciência e conhecimento sobre Constelação Familiar, eu ainda estava resistindo em assumir o meu lugar.


Foi então que eu ouvi um grito lá do alto ressoar no meu coração, era a voz do meu pai dizendo: “Faça você”!


Paralelo a isso, no mesmo ano, a nutricionista Karen Longo trouxe para Rio Preto o conceito do CSA (comunidade que sustenta a agricultura) e, junto com o agricultor Aparecido Nunes, começou a materializar essa ideia. Eu fui até eles e pedi para ser uma agricultora do CSA.


Em dezembro de 2017 eu resolvi assumir o cuidado do sítio e me integrei a um grupo de agricultores coordenado pelo Aparecido Nunes. Passamos a plantar alimentos segundo os preceitos da agricultura natural e montamos uma comunidade que sustenta a agricultura (CSA) na minha cidade natal.


No início minha família foi um pouco resistente por receio de não dar certo. Eu consegui assumir o leme, mesmo sem tempo nem para dormir de tanto trabalho. Conforme eu assumia o meu lugar tudo foi ficando mais leve, acabaram os conflitos e todos passaram a se ajudar de uma forma incrivelmente fluida. A presença e a participação da minha mãe é o que mais tem me fortalecido.


Conhecer a agricultura natural foi outro presente na minha vida, pois sua base está totalmente alinhada com as leis universais, com as ordens do amor trazidas por Bert Hellinger e com a nutrição materno infantil.


Ao voltar para a terra eu pude integrar todos os meus ancestrais, o destino de todos eles, tudo que eu vivi e aprendi até hoje com uma profunda gratidão. Ao receber o que meus pais me deram e ensinaram eu os tomei por inteiro e assumi a tarefa que eu vim fazer na vida.


Em menos de um ano nosso sítio se transformou em um espaço cheio de vida, a CASA DO SOL. Nele produzimos alimentos dentro dos preceitos da AGRICULTURA NATURAL, alinhados com a filosofia da NOVA CONSTELAÇÃO FAMILIAR segundo Bert e Sophie Hellinger, com o que acredito sobre NUTRIÇÃO e a relação pai-mãe-bebê, está a serviço da ALEGRIA ALIMENTAR e da VIDA. Nesse espaço que me integra, tudo se integra como parte de uma sabedoria maior, que denomino INTELIGÊNCIA SAGRADA.


Essa que EU SOU, acredito e vivo. É desse lugar que eu falo.

Consultório

Rua Dr Martins Mil Homens, 500, sala 502

Ed. Navarro Building. CEP: 15090-080

São José do Rio Preto (SP)

(17) 99660-7878

  • Facebook - Alegria Alimentar
  • Instagram - Alegria Alimentar